Você não vale nem uma panela de brigadeiro

Quando a bad é das brabas, a gente usa essa poderosa arma que é a panela de brigadeiro, come de colher, usando pijamão e claro, não pode faltar aquele choro dolorido, como se a pessoa fosse parte de nós e o mundo tivesse acabando. Mas você vale num máximo, uma garrafa de vinho, sem choro, nem pijamão. E vinho, do meu preferido, claro. Não preciso baixar meu nível por sua causa. E eu não mereço menos que o vinho que eu gosto numa hora complicada dessas.

Sabe que dia desses, passando por uma avenida cheia de sinais verdes, praticamente um tapete, ali perto do seu trabalho, me peguei pensando que foi melhor assim?! Sério, sem ironia. Foi melhor. Eu saí fora, depois de ser enrolada, enganada, ignorada. Saí linda e bela, em silêncio. O pior que você me fez, foi dizer que também queria e vir com desculpa de falta de tempo depois de uns dias. Falta de tempo é tão clichê quanto casar por que a moça engravidou! Esperava mais de você. Aquela semana tão promissora, quase me fez pular de cabeça na panela de brigadeiro.

Mas você não merece. Definitivamente. O que mais dói, é pensar que você foi carinhoso, foi gentil. Pra quê? Me cozinhar em banho maria! Testar até onde ia a minha paciência! Não tenho sangue de barata, cara. Você podia ter me dado um fora. Podia ser grosso. Podia me ignorar mais que visualizar mensagens e não responder. Podia ler que me senti o cocô do cavalo do bandido e ao invés de me chamar de flor e dar a mesma desculpa de sempre, ler de novo e não responder.

Seria mais fácil. Ainda dói. Mas vou me livrar de você. A base de vinho. Sou fina e não posso sair da minha dieta. Certamente você vai perceber que me perdeu de vez tarde demais. Já terei voado pra outros jardins. Gostar também cansa, moço. Me cansei de você. De te esperar. Do cu doce que você fazia. Do quanto me lia e não respondia. Várias vezes, vi suas redes sociais pra saber o que você estava sentindo, pensando, fazendo. E até tentava medir se estava tranqüilo, triste ou ansioso. Perda de tempo. Ilusão. Idiotice. Eu acordei.

Confesso que pensei em recorrer à Pomba Gira. Mas se nem a panela de brigadeiro você vale, o tempo da Rainha das Encruzilhadas, muito menos. Só quero é ver essa sua cara quando me ver e eu não te olhar mais com o olhar de antes. Quando O seu abraço não fizer diferença no meu dia. Sinceramente não espero que sofra. Não sou de desejar nada de ruim pras pessoas. Só torço muito pra que a minha indiferença te faça pensar, pra próxima que se arriscar a ser o seu amor, uma coisinha: sua candidata ao posto de seu novo amor; não tem culpa nenhuma do seu amor antigo, que te estragou e te transformou nisso que você é hoje. E tomara que ela consiga te fazer feliz. Eu faria. Mas você não deixou. Então também não quero mais.