Regra número um da vida a dois: ame-se primeiro

Nós, mulheres, somos mais sentimentais. A regra número da vida a dois é essa: ame-se primeiro; assim, nós aprendemos a nos amar antes de amar outra pessoa e isso nos faz chorar menos. Chorar faz bem, ajuda a desabafar e deve ser muito triste quem quer chorar e não consegue. Já vi uma pessoa assim, que fazia força pra chorar, queria chorar e não chorava. Anos depois, ela foi diagnosticada com depressão. Não entendo nada de psicologia, mas isso me fez pensar que chorar é um “mal” necessário.

Chore por um salto quebrado, por uma unha rachada, por uns óculos arranhados, por um livro molhado… Por homem não! Não que eu seja “feminazi”, apenas quero trazer à sua reflexão a seguinte questão: se ele te faz mais chorar que sorrir, ele te merece?! Nós, mesmo sendo sentimentais, quando mais choramos que sorrimos, logo começamos a pensar “é hora de sair disso”. Essa é a parte boa de nos amar primeiro.

É esse amor por você mesma que vai te dizer “é hora de terminar isso, já chega!”. É esse amor que vai te dizer “os presentes dele não compensam a ignorância com que ele te trata”. É esse amor que vai te gritar “chega de sofrer por migalhas”. É esse amor que será sua luz no túnel do cárcere emocional. Se apegar em alguém não é errado. Errado é manter-se apegada, sofrendo, chorando por medo de ficar sozinha.

Estar em um relacionamento é bom, quando nos faz bem. Vestir-nos para agradar o parceiro, arrumar o cabelo e usar acessórios e maquiagem que ele goste é legal. Mas antes, quem tem que gostar, somos nós. Essa mulher à frente do espelho, pronta para sair com o boy magia, é você mesma? Aquela mulher da foto do fim de semana, ao lado do bofe escândalo, era você mesma? Ou você está se transformando em outra mulher só para agradá-lo? Quando você aprende a se amar antes de amar outra pessoa, você ganha um alerta de “desidentidade”. Esse alerta grita quando você começa mais a chorar a sorrir, grita quando você deixa de ser você mesma para agradar a pessoa e grita quando o relacionamento não te faz mais bem que mal.

Se ame antes de amar qualquer pessoa. Tenha a ousadia de gostar mais de você. Muita gente confunde isso com orgulho, com mesquinharia, com egoísmo. Eu chamo simplesmente de: racionalidade. Quando você se ama antes de amar alguém, você não se permite sofrer. Você tem o brilho e a coragem necessária para caminhar sozinha após anos e anos de relacionamento e ficar bem, apesar de tudo.

Por isso, ensino: chore por um dia ruim de trabalho, chore por uma demissão, chore por confusão nas contas do mês, chore por uma propaganda na tevê… Chore até vendo a chuva. Mas por homem, não. Não se permita ficar em um relacionamento-gaiola que mais te faz mal que bem! Você não precisa disso! Ame-se antes de tudo! Sempre!

Este artigo foi feito para o site O Segredo, onde sou colunista desde fevereiro de 2016.