Como emagreci 16 kg em 2016

Isso mesmo. Emagreci 16 quilos nesse ano. Muita gente, vendo minha foto do antes e depois, quando eu estava em 14 quilos a menos – está nesse post a foto, perguntou se fiz cirurgia. Não fiz nenhum procedimento cirúrgico! Fui pelo caminho mais difícil.

E essa foi a minha melhor decisão. Aos 26 anos eu notei que estava acima do peso. Qual foi minha primeira reação? Procurar um endócrino! Claro. Tomar remédio é “melhor”. Caminho fácil. Assim, conheci a sibutramina. Funciona que é uma beleza! No terceiro dia, você já vê resultado.

Só que voltei a comer tanto quanto antes da sibutramina. Normal! Precisava de aumentar a dose. E, se fosse o caso, trocar de remédio. Dessa forma, tomar remédio pelo resto da vida. Sempre fui ansiosa. Comia muito por causa disso e não queria passar o resto da vida com medicação.

Aproveitei uma fase difícil da minha vida, a perda da minha avó, e parei com a sibutramina. De uma vez. Emagreci 10 quilos. Engordei 18 quilos. Foi horrível. Se antes dela eu estava mal com meu corpo, sem ela, estava pior.

Fui pra academia. Mas malhava 2 horas e depois comia horrores em casa e pela rua. Antes de me mudar pra Porto Alegre, engordei mais. E aqui, como almoço nos restaurantes, é buffet livre, com refrigerante, suco, sobremesa e até sorvete incluso; eu me joguei.

Então, virei o ano passado, decidida a dar jeito nisso. Fui a uma nutróloga, pensando que por ser nutróloga, faria o que as nutricionistas fazem e pediria exames e não me daria prescrição de remédio. Foi muito pior: ela me disse pra fazer bariátrica! E eu quis fazer! Não nego! Só que meus familiares não concordaram, meu marido também não, muito menos as amigas.

Daí percebi que todos estavam loucos ou só eu estava louca. Fui ler sobre a bariátrica, entrei em N grupos de “bariatricados” no face. Aprendi que esse tipo de cirurgia, envolve uma equipe médica e até psicólogos. Nos grupos do face, vi casamentos acabando, mulheres magras mas depressivas, vi pessoas com aspecto de doentes. Desisti, óbvio! Claro, se você tem como única solução, a bariátrica, vai lá e faça. Mas se não é caso de bariátrica, faça o que eu fiz: RE (reeducação alimentar).

Então, eu fiz o certo: marquei uma data para iniciar a reeducação alimentar, marquei nutricionista, entrei na academia e hoje, o resultado é de 16 quilos a menos. A data que marquei foi 01/02/2016.

Substituímos os alimentos. Conheci a herbalife que faço uso desde março e faço consultas mensais com a minha nutri. Assim, reaprendi a me alimentar. Desde outubro, faço academia. Listagem do que eu fiz esse ano:

– troquei refrigerante por suco natural;

– passei a me alimentar a cada três horas;

– como duas fatias de pão integral com mussarela por dia (quando como pão);

– troquei doce por frutas doces;

– uso Herbalife uma vez por dia, diariamente;

– não como frituras;

– como carne apenas uma vez por semana, nas outras refeições, como frango;

– bebo limão pela manhã com água;

– não sou adepta do dia do lixo;

– quando não estou na academia, aos fins de semana, pedalo;

 

Tive quatro amigas que tentaram emagrecer esse ano, seguindo minhas dicas, as mesmas atitudes que eu tomei. Apenas uma segue na dieta e academia. As outras pararam. A data é importante, pois você precisa deixar claro pro seu psicológico que algo será alterado em sua alimentação e que isso, da data em diante, será assim.

O primeiro mês, é o mais difícil, pois você ainda não tem resultado. Só mesmo, a vontade de emagrecer. Então eu me agarrei ao que eu queria. E comecei a seguir a Flavia Monzano no instagran. Toda vez que eu pensava em comer o que não devia, corria no IG dela e me renovava. Ainda faço isso!

Já no primeiro mês, só melhorando a alimentação, emagreci 6 kg. Daí pra frente foi mais fácil seguir com a minha decisão. E de três em três quilos, completei os 16. Meu peso ideal, é próximo de 70 quilos, tenho 1,72 cm. Em fevereiro eu estava com 98 quilos, agora tenho 82. Pro ano que vem, vou emagrecer mais 14 quilos. E tenho certeza que virei aqui contar pra vocês que consegui chegar ao meu peso ideal.

Aqui tem uma foto que está em meu Instagran, de quando eu estava na marca dos 14 kg off, pra você se inspirar e ver que não é impossível. Eu comia muito errado, pesava 98 kg, sou a prova de que é possível emagrecer, quando você pensar que é impossível, lembre-se dessa imagem – no meu IG tem algumas fotos dos alimentos que como hoje em dia:

Não é fácil. Sempre me questionam e a resposta é a mesma: não é fácil, mas é gratificante, ver o rosto mais fino, voltar a gostar do que vê no espelho, ver as roupas ficando largas, as blusinhas se tornando uns balaios… Vale muito à pena, preferir alface, cenoura crua ralada, ovo cozido e frango, ao invés de um pratão de pedreiro no almoço, com doce e refrigerante. Mudando a sua alimentação, você já consegue um resultado excelente.

E se a vontade de beber um gole de coca-cola gritar, você pode beber um pouco. O que não dá, é pra beber diariamente, é comer errado todo dia, é passar fome, passar vontade. Nem tente essas dietas malucas, que prometem 30 kg off em 30 dias. Por favor! Não é uma fase que você entra e sim, novos hábitos. Fase é coisa que você faz por um tempo e depois larga. Hábito é o que você adota pra si, ao ver que é o melhor pra sua vida. Eu passei a gostar de um prato de alface e frango mais que um prato de churrasco e farofa. Tomava coca cola todo dia de manhã. Agora tomo iogurte. São escolhas! Elas que determinam se as roupas ficarão largas ou apertadas em você.

E importante: tente encontrar o que te deixa insatisfeita. A gente desconta a insatisfação na comida. Se você encontrar o que te faz comer errado, comer muito, comer doce, você acha a porta de saída disso mais fácil!

Desejo boa sorte! E aguardem meu post de 2017! Tenho certeza que vou chegar ao meu peso e manter! Quer emagrecer? Foco no objetivo e força de vontade!

Se na sua família não tem obesos, você é como eu: pessoa com alta possibilidade de emagrecer. (Agora, se tiver obeso, procure uma nutricionista para fazer exames, avaliações e ver como deve agir.) Marque a data, mude seus hábitos e depois venha aqui e me conte o que conseguiu!