Amor próprio: 10 verdades sobre a mulher que o cultiva

Amor próprio devia ser ensinado em escolas. Nós, mulheres, crescemos subjugadas a “servir”, a “aceitar”, a “não usar tal roupa”. E mais um monte de regras que se os meninos fossem criados aprendendo a nos respeitar, não seriam necessárias.

Assim, ficamos dependentes da aprovação alheia. Achamos que somos as erradas. E quando ouvimos “se me largar não vai encontrar quem te aguente” tudo piora. Carregamos um fardo que não é nosso.

Não aprendemos a nos amar. Não acreditamos no amor. E estranhamos quando estamos em um relacionamento sadio. Como se o sofrimento fosse melhor de se encarar.

 

Aí vão 10 verdades sobre a mulher que tem amor próprio:

 

1. Ela não depende da aprovação alheia

Ela toma as próprias decisões. E a opinião alheia não paga as contas dela, então ela guarda no bolso furado e segue a vida.

 

2. Ao sentir o desinteresse de alguém, deixa a pessoa de lado

Sabe aquelas que correm atrás? Que ficam se arrastando pra certos caras? Que acham que vão ganhar no cansaço? A mulher que tem amor próprio, quando nota a indiferença, deixa o cara, a amiga, a colega, quem for; de lado.

 

3. Se o parceiro a tratar mais mal que bem, ela termina tudo

Porque ela sabe que relacionamento sadio, faz mais bem que mal. Então quando nota a grosseria, o maltrato, a arrogância, ela dá um claro aviso que assim a coisa não segue adiante. E se continuar, o amor próprio dela grita pra que ela termine tudo e assim ela faz.

 

4. Define suas metas e vai em busca delas

A mulher que cultiva amor próprio, define cada objetivo e segue em direção à eles, com as próprias pernas. Ela não faz nenhum homem de escada. Não depende de ninguém pra ir além.

 

5. Ela só precisa estar em paz consigo mesma

Estando em paz, ela segue firme no caminho que escolheu. Fazendo suas próprias regras. Seguindo uma a uma. Cada regra que criou pra si, é responsável por essa paz. E isso pra ela é fundamental.

 

6. Críticas destrutivas não a abalam, ela sabe quem é

Sempre vai ter dedos apontados pra ela. Uma pessoa ou outra que não goste dela. Ela aprendeu a se conhecer. Sabe muito bem quem é. sabe dos defeitos, das qualidades que tem. E não se abala por críticas destrutivas.

 

7 . Ao fracassar, ela usa a derrota como experiência e segue em frente

O amor próprio que ela tem, a faz seguir em frente após uma derrota. Ela sabe que as derrotas são os degraus para o sucesso. E assim, ela aprende com cada queda, cada decepção e continua respirando apesar de tudo.

 

8. Ela sabe separar amizades de sanguessugas

Ela não tem a necessidade de uma “amiga sanguessuga” por perto. Ela sabe ver bem quem é quem e vai separando o joio do trigo. O amor próprio a faz tirar do seu círculo de amizades as que só se lembram dela quando precisam.

 

9. Quando ela deixa algo de lado, é uma vez só

Se ela deixou de lado, é porque a fez mais mal que bem. Ela deixa de lado e ainda que esqueça porquê deixou, continua de lado. Perdoar é uma coisa, manter distância é outra. Por ter amor próprio, ela se mantém longe do que ou quem deixou de lado.

 

10. Ela pensa primeiro nela, depois nos outros

Há quem confunda isso com egoísmo. Ela sabe bem que o princípio do amor próprio é esse: primeiro ela, o que ela quer, se ela quer. Depois o outro. E que se sempre colocar a vontade alheia acima da dela, ela vai acabar sucumbindo.

 

A gente aprende a ter amor próprio à medida em que sofre na vida. Vamos criando nossas regras, nos colocando em primeiro lugar. Não é feio não ter esse amor por si mesma. Acontece de sempre nos anularmos, de fazermos mais a vontade do outro que a nossa.

Mas a que custo isso? É hora de cativar o amor por si mesma!