11 Coisas Que Aprendi Morando Sozinha

Decidi morar sozinha quando tinha uns dezesseis anos. Enfiei na cabeça que faria isso e fiz. Foi aos 22 que finalmente consegui. E foi uma de minhas melhores experiências. Cresci, aprendi muito e me tornei mais independente. Aconselho a toda mulher, fazer o mesmo. Não sei se por sermos mulheres, temos sempre quem nos ajude, faça algo por nós. Morar sozinha, nós faz até aprender a trocar tambor de fechadura – da porta – é um aprendizado incrível. Por isso, decidi montar essa lista. Aproveite o que lhe for viável e descarte o resto! Lembrando que não são regras. Você não tem que fazer isso. Não tem que concordar comigo. Isso é apenas um relato de algumas – poucas – coisas que aprendi, durante os seis anos que morei sozinha.

 1. Que o “antes só que mal acompanhada” é verdade

Nos primeiros dias, você até chora, por estar só, por chegar em casa e não ter ninguém te esperando. Mas depois se acostuma e até se pergunta “por que não fiz isso antes, meu Deus do céu???”. Muitas mulheres saem de casa pra casar, pra viver com namorado, só por medo de ir morar sozinha e não conseguir. Não precisa disso. Pra morar sozinha, você precisa ter coragem pra enfrentar a vida. Só isso. E claro, caráter, princípios.

2. Matar barata faz parte

É terrível, mas depois que você descobre um bom veneno em spray, aprende que fora as baratas voadoras, as outras são umas bostinhas; basta estar calçada e com visão total do espaço que a bichinha tenta se esconder. Precisa também ser macho nessa hora. Sim, macho porquê o pavor daquela coisa asquerosa, tem que ser guardado no bolso e você tem que ir pra essa guerra e ganhar. Felizmente, depois que você mata a primeira, as outras são fáceis. Se não forem voadoras. Se forem, é mais difícil. Cai spray no cabelo. Demora mais, mas se ela não fugir por alguma janela, você mata também.

3. É gostosa a sensação de liberdade

Não falo só de poder largar toalha na cama, louça suja dois dias, sem a mãe xingar. Falo de liberdade mesmo. De não ter ninguém pra dizer o que você deve fazer ou deixar de fazer. Ouvir música, ler. Fazer algo ou não. Chegar em casa e ter o silêncio como companhia. Ir largando a roupa casa afora. Chegar na cozinha descalça, de camisa e de calcinha. Fazer qualquer coisa pra comer ou pegar um iogurte na geladeira e pronto.

4. O “não ter comida pronta e quente na mesa” se resolve

É só comer na rua. Com o tempo, você descobre que além de economizar, otimizar tempo, comer fora é bom momento para conversar. Você tem comida quentinha e o melhor: não gasta gás nem produz louça. Só precisa escolher bem onde vai comer pra não ficar com intoxicação alimentar ou vomitando por ter comido alimento mal produzido.

5. É duro, mas o lixo não vai pra rua sozinho

Tarefas de casa são chatas, mas convém criar uma rotina para fazê-las. Isso deixa a casa com ar mais leve. É sério. E o lixo, se você não colocar pra fora, fica com um fedor horrível e dá bicho viu?! Não queira fazer o teste pra ter certeza. É um nojo, aqueles bichinhos amarelos. Ah, falando em lixo, aquela palhaçada de lixinho na pia, só funciona na novela! Esquece! Aquilo só serve pra você achar que sempre cabe mais ou usar pouco, esquecer de tirar e dar bicho igual. Não tenha lixo na pia.

6. Pra se manter, tem que trabalhar

Isso as novelinhas de adolescentes da globo não mostram. Eles não pagam conta, não compram alimentos, não fazem praticamente nada em casa. Só moram sozinhos e vivem “felizes”. Pedir grana pra mamãe também é fácil. Morar sozinha, literalmente sozinha, não é pra qualquer uma. Mas também não mata. Você precisa de alguns amigos por perto, muita coragem pra enfrentar a vida e um emprego.

7. Aprenda a gostar da própria companhia

Isso é muito importante. A partir do momento que você aprende a ser feliz sozinha, você passa a se enxergar como a melhor companhia. E pára com essa idiotice de que “pra ser feliz, tem que ter alguém do lado”. Coisas assim que enfiam em nossa cabeça, tornam-se páginas viradas, quando passamos pela experiência de morar sozinha.

8. Passar mal sozinha é ruim, mas não mata

De vez em quando, você vai desejar mais que tudo na vida, ter quem te faça um chá, uma sopa. E nenhum familiar ou amiga, poderá te acudir. E você vai melhorar depois de umas horas. Perceberá que apesar de ser horrível a situação de passar mal sozinha, você sobreviveu. Morar sozinha tem o lado bom e o ruim. Mas vale a pena!

9.Não tenha estoque “fim do mundo” na geladeira

Nem no armário. As coisas vão estragar. Sozinha, você praticamente não vai usar o fogão. A não ser que você goste muito de cozinhar. Então, tenha pouco alimento. É para não estragar mesmo. Frutas e verduras, você compra quatro, duas por semana. Não adianta comprar muito, com vergonha de levar pouco, porque vai estragar. Tudo, em muita quantidade, estraga.

10. Tenha sempre à mão, telefones úteis

Sim, porque você não vai saber fazer nada – por enquanto. E o melhor, é pagar para certos trabalhos serem feitos. Desentupir pia. Arrumar cano vazando. Arrumar fiação que deu curto. Algumas coisas, você vai aprender, no aperto. Mas outras, é só ter um telefone e ligar. Nada melhor que resolver seus problemas sozinha assim, pagando. Pedir favores é um saco, depois vem cobrando o tal favor ou jogando na sua cara. Paga, agradece e chama de novo, quando precisar. Melhor coisa.

11. Tudo isso é bom, até você ser achada pelo amor da sua vida

É bom. Eu recomendo. Mesmo. Mas melhor ainda, é depois de toda essa experiência, de saber se virar sozinha, ser encontrada por quem te mereça. Quem te ame, apesar dos seus defeitos. E aí, sim. Por mais que sua casa seja linda, que você ame estar ali, viver sozinha; de repente, vai ser uma chatice. Tudo isso vai perder a graça. A vontade de estar ao lado da pessoa, só vai aumentar e gritar dentro de você e dele. Essa pessoa que chega sem avisar e vira sua vida de cabeça pra baixo, te fará se perguntar: “porquê esse homem (ou mulher, sei lá!) não apareceu na minha vida antes???”.

Mas tudo tem seu tempo. Calma. Só guarde consigo que antes de estar pronta para dividir a vida com alguém, você deve aprender a dividir a vida com você mesma. Se virar sozinha. Saber fazer as tarefas de casa. Saber se virar de verdade. Largar dessa idiotice de que “pra ser feliz, tem que ter alguém”. Tem nada! Mentira. Sua felicidade não deve ser condicionada a ter alguém ou não.

Sua felicidade está com você. Quanto mais independente disso e na vida, você for, melhor. Quanto mais se amar e gostar da sua própria companhia, melhor. Estando feliz sozinha, estará pronta para viver com outra pessoa. E nem vem com essa conversa fiada de “metades da laranja”. Isso é a maior balela que já inventaram.

Morar sozinha, te faz gostar de estar só. Te deixa mais pronta pra vida. Aprender a andar com as próprias pernas, é demais! Morar sozinha, te proporciona isso. Se puder te essa experiência, tenha. E faça bom proveito dela! E não é regra morar sozinha e depois ser achada pelo príncipe encantado. Por favor. A regra é: aprender a se amar, gostar de estar com você mesma. Ser feliz sozinha. O que vier depois disso, é lucro.